Quem visita Santiago pela primeira vez se surpreende. Trata-se de uma cidade de primeiro mundo, limpa, moderna, rica em história e muito organizada. Tudo isso aqui, na América do Sul, bem pertinho do Brasil. Os Andes como plano de fundo dão um charme e um toque exótico à capital chilena.

banner_mododica_

banner_mododica_

Palácio de La Moneda

Palácio de La Moneda

A língua falada é o espanhol e a moeda local é o peso chileno. Com a alta do dólar, o melhor negócio é levar real para trocar pelo peso chileno. Em Santiago o real tem uma melhor cotação que outras regiões do Chile. Ao chegar, existem algumas casas de câmbio no aeroporto mas as tarifas são mais caras que no centro da cidade. Então você pode trocar uma pequena parte para o primeiro dia e depois trocar o restante no centro. O ideal é antes da viagem verificar as cotações para saber se é mais vantajoso levar real ou dólar.

É importante saber que o Chile tem o imposto IVA (Impuesto al Valor Agregado) que é aplicado em todos os produtos e serviços, em qualquer transação comercial. Mas em todo o país o turista tem direito a isenção dessa taxa no pagamento de hospedagem. Essa isenção só é possível se o pagamento for feito em dólar ou euro, logo é mais vantajoso pagar hotéis na moeda americana.

O trânsito de turistas brasileiros é feito sem a necessidade visto ou passaporte. É possível embarcar apenas com o documento de identidade. O mais importante é que o documento esteja em boas condições e com uma foto reconhecível. Todas essas informações são para viagens de turismo ou negócios, com permanência de até 3 meses. Qualquer período acima disso, é necessário um visto chileno.

banner_destinosproximos

banner_mododica_

Posts Relacionados