LUA DE MEL POLINÉSIA FRANCESA E CHILE

Uma linda gaúcha e um típico cidadão carioca. Esse é o casal Sofia Rambo e Arthur Muri. Eles estão juntos há 7 anos e resolveram sacramentar o matrimônio há cerca de um mês.

Ambos são apaixonados por viagens e os amigos não tinham dúvidas de que a lua de mel dos sonhos estava nos planos dos pombinhos.

O foco da viagem era a Polinésia Francesa. O casal já era encantado pelo destino, pois seus amigos haviam compartilhado experiências fantásticas. Para aproveitar o longo trajeto até o local, surgiu a ideia de encaixar a Ilha de Páscoa e o Deserto do Atacama também no roteiro .

O casal passou 3 dias em Moorea, 4 dias em Bora Bora, 3 dias na Ilha de Páscoa e 5 dias no Deserto do Atacama.

Ao falar sobre a lua de mel, Sofia Rambo não esconde o entusiasmo e o brilho nos olhos: 

Bora Bora é um lugar único. Acho que não existe lugar igual, pois você se sente no meio do nada e descobre que a natureza é maior e mais incrível do que você imagina.

lua-de-mel-polinésia-francesa

Bora Bora

QUAL FOI A DURAÇÃO DA VIAGEM?

Foram 18 dias de viagem.

VOCÊS PERCORRERAM 4 LUGARES BEM DIFERENTES, O QUE ACABA GERANDO UMA CERTA CURIOSIDADE SOBRE OS TRECHOS AÉREOS. QUAIS FORAM AS ROTAS DA VIAGEM? OS VOOS FORAM CANSATIVOS?

Para ir até a Polinésia, tínhamos duas opções de voos saindo do Brasil. Poderíamos ir pelos Estados Unidos ou pelo Chile. Optamos pelo Chile, porque normalmente esse trecho é mais barato, além de ser comercializado por uma companhia conhecida dos brasileiros: LATAM. Uma curiosidade: as saídas do Chile são feitas apenas 1 vez por semana, ou seja, todos os voos saem na segunda-feira de madrugada e voltam na terça-feira da semana seguinte.

Rota Rio de Janeiro | Moorea ( 3 conexões): Rio de Janeiro – Chile: 4h30 de voo | Chile – Ilha de Páscoa: 6h00 de voo | Ilha de Páscoa – Papeete: 6h40 de voo. Passamos a noite em Papeete e no outro dia seguimos para Moorea. | Papeete – Moorea: 35 minutos.

Rota Moorea | Bora Bora (Direto) : 35 minutos.

Rota Bora Bora | Ilha de Páscoa (1 conexão): Bora Bora – Papeete: 35 minutos | Papeete – Ilha de Páscoa: 6h40 minutos

Rota Ilha de Páscoa | Deserto do Atacama (1 conexão): Ilha de Páscoa – Santiago: 4h30 de voo | Santiago – Deserto do Atacama: 1h30

Rota Deserto do Atacama | Rio de Janeiro (1 conexão): Deserto do Atacama – Santiago: 1h30 de voo | Santiago – Rio de Janeiro: 4h de voo

Os trechos de longa duração fizemos pela LATAM. Os voos internos na Polinésia fizemos pela Air Tahiti. Como não foram voos seguidos, foi tranquilo para nos organizarmos. Conseguimos descansar e aproveitar a viagem.

A POLINÉSIA FRANCESA É UM DOS DESTINOS MAIS LUXUOSOS DO MUNDO. COMO FOI A SENSAÇÃO DE CONHECER ESSE GRUPO DE ILHAS?

Quando chegamos à Polinésia, ainda não tinha caído a ficha que estávamos, literalmente, no meio do nada. Essa região faz parte do triângulo polinésio e imaginar que, nos tempos mais remotos, as tribos faziam esse percurso de barco, guiados pelas estrelas e tartarugas, é bárbaro.

Bora Bora-Jantar

Bora Bora – Cenário estonteante

O que mais chamou nossa atenção foi a beleza natural. A integração entre a natureza e o que o homem construiu é de tirar o fôlego. As cores das montanhas refletidas nas águas do mar, fazem você se sentir minúsculo perto da força e da beleza do local.

OS ALTOS CUSTOS PRATICADOS NA POLINÉSIA, MUITAS VEZES, PODEM DIFICULTAR A ESCOLHA DO DESTINO. QUAL É A MÉDIA DE PREÇOS DOS PASSEIOS E DA ALIMENTAÇÃO? 

Realmente os custos, principalmente da alimentação, foram um ponto de atenção e muito planejamento em nossa viagem. Todas as refeições eram feitas nos hotéis em que estávamos hospedados. Dessa forma, não tínhamos como “fugir” do cardápio.

Como o café da manhã estava incluso na hospedagem, no almoço conseguíamos comer menos, pois tínhamos muitos passeios e atividades para distrair. Tente selecionar hotéis com o café da manhã incluso na diária.

Gastamos em média mil dólares em alimentação (somente em Bora Bora), para nós dois.

Quem nos ajudou a definir os passeios foi a agência que contratamos, mas não há necessidade de fazer passeios todos os dias. Optamos por realizar apenas as atividades principais. Em média, cada passeio custa 200 dólares por casal.

QUAIS FORAM AS SUAS IMPRESSÕES DE BORA BORA? O DESTINO É REALMENTE ESSE PARAÍSO QUE DESCREVEM?

Bora Bora é, sem dúvida, um paraíso. Não só pela água de um azul incrível, mas o que mais me chamou a atenção foram as cores do céu, e como aquela ilha consegue combinar o céu, a natureza e o mar. É de tirar o fôlego.

O QUE VOCÊ ACHOU DE MOOREA?

Moorea é encantadora! O diferencial da ilha são os passeios “radicais” e a paisagem, diferente de Bora Bora, que é bem afastada da ilha principal. Em Moorea, você fica abaixo da montanha, então para todos os lados que você olha, tem árvores e flores.

A ILHA DE PÁSCOA AINDA É UM DESTINO POUCO EXPLORADO PELOS BRASILEIROS. CONTA UM POUQUINHO SOBRE AS ATRAÇÕES DA ILHA.

A Ilha de Páscoa é muito pequena e a sua principal atração são os MOAI (sem o S mesmo). Na língua local eles não têm plural, então se diz 1 moai e 5 moai.

Diferente do que muitas pessoas acreditam, os MOAI não são esculturas religiosas, mas sim uma referência aos antepassados daquele povo.

Hoje em dia a maioria das esculturas foram restauradas por arqueólogos, com ajuda dos povos locais.

Uma dica muito importante: procure um guia local. Se o guia for bom, você entra na magia e na história da ilha.

DESERTO DO ATACAMA ESTÁ NA LISTA DE DESEJOS DE MUITOS VIAJANTES. O QUE MAIS CHAMOU A SUA ATENÇÃO? 

Sempre tive vontade de conhecer o Deserto do Atacama. A paisagem desértica me fascina, mas para minha surpresa, o que eu conheci no Atacama foi bem diferente do que eu imaginava. As cores não eram somente em tons de bege e cada lugar que víamos tinha uma cor diferente. Fiquei encantada!

Nessa etapa da viagem, quase não parávamos no hotel. Fizemos 2 passeios por dia, pois queríamos conhecer tudo. Foi cansativo no início por conta da altitude (é sempre bom começar com os passeios mais baixos e depois ir subindo), mas no final do dia, valeu cada dor no corpo.

O que eu achei mais interessante é que na mesma região conseguíamos ver paisagens totalmente diferentes uma das outras. Começávamos a trilha na pedra e acabávamos na terra e na água.

QUAL FOI O MOMENTO MAIS ESPECIAL DA VIAGEM?

Parece clichê, mas não consigo definir apenas um momento especial da viagem. Após o casamento, o que você mais quer é tranquilidade, e essa viagem foi exatamente isso. Acho que o mais importante é a energia do casal. Esteja disposto a agradecer e aproveitar cada momento, porque o resto seus olhos vão ver e sentir sozinhos.

QUAIS SÃO AS DICAS ESSENCIAIS PARA QUEM DESEJA PASSAR A LUA DE MEL NESSES DESTINOS?

Planejamento!  Analise todas as opções, faça as contas. Coloque no papel mesmo os cálculos, porque as vezes você acha que está economizando e não está. Pesquise e fale com quem já foi, pois como são lugares em que o acesso é um pouco mais difícil, toda dica é bem-vinda.

O casal finaliza a entrevista com a seguinte ressalva:

Por ser lua de mel, foque em bons hotéis, e bom não quer dizer mais caro, e sim que tenha a infraestrutura que você espera para não ter problema com seus passeios e suas reservas.

 

HOTÉIS SELECIONADOS PELO CASAL

MOOREA: Hilton Moorea Lagoon Resort and Spa

BORA BORA: The St Regis Bora Bora Resort

ILHA DE PÁSCOA: Hare Noi

DESERTO DO ATACAMA: Explora Atacama

 

ENTREVISTADA: Sofia Rambo

FOTOS: Sofia Rambo e Arthur Muri

POLINÉSIA FRANCESA (MOOREA E BORA BORA)

•Idioma: O idioma oficial é o Francês, mas o inglês é falado por todos.

•Visto: Não é necessário para estadias até 60 dias. O passaporte precisa ter, no mínimo, 6 meses de validade.

•Moeda:  A moeda oficial é o Franco Polinésio (XPF), mas dólares e euros são bem aceitos.

•Quando ir: Entre maio e outubro. Esse é o período que menos chove.

CHILE (DESERTO DO ATACAMA E ILHA DE PÁSCOA)

•Idioma: O idioma oficial é o Espanhol.

•Visto: Os brasileiros não necessitam visto para entrar no país, somente passaporte válido ou carteira de identidade.

•Moeda:  A moeda oficial é o Peso Chileno. O dólar é bem aceito, embora seja aconselhável viajar também com a moeda local.

•Quando ir

Deserto do Atacama: Existe um período chuvoso entre janeiro e março, conhecido como ”inverno antiplânico”. Procure fazer a visita entre abril e dezembro.

Ilha de Páscoa: As temperaturas são sempre agradáveis na ilha, porém maio costuma ser o mês mais chuvoso. Em julho e agosto as mínimas podem alcançar 17 ºC.

Posts Relacionados